Porque você deve pesquisar muito antes de escrever seu livro

PSD posts dicas

Você já pegou aquele livro que, apesar de ter uma boa premissa, um enredo interessante, a narrativa dele está cheia de falhas? Há furos no enredo, no cenário — trabalhado em um lugar já existente —, nos costumes, até mesmo nos personagens. A construção dele está uma bagunça. As informações das cidade não batem, a história está confusa e parece que o autor faltou algumas aulas de história, geografia e biologia. Ou todas. Vai saber, talvez ele nunca tenha comparecido a nenhuma dessas aulas.

Isso acontece quando o autor começa a escrever o livro sem ter uma base de pesquisa antes; sem ter visto como era o cenário onde ele adaptaria a história, sem ter visto o tipo de vida animal na qual ele irá mostrar bastante presença (sejam reais ou mitológicos), dentre outros fatores que mostram que a construção da história está um verdadeiro caos e totalmente fora da realidade.

Leia mais »

Como ambientar minha história em um lugar existente (e que não conheço!)

Posts

Eu, infelizmente, sou uma autora que não consegue escrever sobre o lugar onde vivo. Atualmente, moro em Florianópolis, a Ilha da Magia. Existe uma abertura enorme para escrever qualquer história aqui; Floripa tem vários pontos turísticos, praias maravilhosas, muita gente diferente justamente por causa dos universitários e intercambistas, festas e eventos incríveis e tudo mais. Porém, eu simplesmente não consigo escrever minhas histórias ambientadas, tampouco aqui, quanto em qualquer outro canto do Brasil.

Existe uma trava. Eu não sei como me livrar dela, e eu juro que já tentei. Tudo o que eu escrevo com cenário no Brasil parece que não fica bom e que precisa ser muito aperfeiçoado, mas para isso, preciso trocar o cenário. Parece que nunca fica bom. Com isso, eu acabo optando por escrever histórias que se passam em outros países.

A questão é que nunca viajei para fora do Brasil. Nem para buscar uma muamba no Paraguai. Nunquinha. O máximo de contato que tive do exterior foi encomendando minhas coisas da China e falando com estrangeiros tarados (e alguns tão fofos que tocam piano para você) no Omegle. Então, como fazer uma história que tenha um cenário estrangeiro e que você nunca visitou?

Bom, é mais simples do que você imagina.

Leia mais »