8 dicas para escrever diálogos melhores

PSD posts dicas

Diálogos bem escritos fazem toda a diferença. Apesar de muitas histórias serem contadas principalmente por meio da narração, quando há diálogo os personagem tornam-se mais reais, já que é possível observá-los agindo e falando, o que diz muito sobre uma pessoa. Além disso, o diálogo dá agilidade à narrativa, ajuda a construir a tensão necessária à trama e revela muito das características de cada personagem. Mas escrever bons diálogos é uma questão de paciência e técnica, por isso hoje vou mostrar oito dias para escrever diálogos melhores, que irão fortalecer a sua história.

Relacione o diálogo à cena. Não basta inserir diálogos na história. É preciso que eles estejam fundamentados em alguma cena, tenham relação com o ambiente, o cenário ao seu redor. Faz muita diferença se um casal está conversando numa lanchonete, em uma boate ou dentro de uma igreja. Não é preciso que a cada fala haja uma linha narrativa, mas nada de deixar a conversa solta no ar.

Não abuse dos dialetos e expressões. É comum utilizar dialetos para dar personalidade a um personagem, especialmente se ele vem de uma região ou cultura diferente. Mas é preciso evitar a tentação de abusar desse recurso sob a pena de tornar o texto difícil de ler. Uma palavra ou expressão de vez em quando é suficiente para que o leitor entenda qual a sua ideia. Essa dica também serve para apresentar personagens com baixo nível educacional e pouco domínio da língua.

Evite que um único personagem fale demais. Em diálogos reais, não é comum que alguém fique falando muito tempo sem interrupção, a menos que seja alguma situação específica, como uma palestra ou apresentação. Por isso, não coloque seu personagem falando ininterruptamente, isso cansa o leitor. Interrompa o fluxo com perguntas de outros personagens, que podem estar pedindo alguma explicação. Caso seja necessário mostrar que o personagem falou por muito tempo, apresente o início e o final e intercale com passagens narrativas.

Caracterize cada personagem com uma voz distinta. Pessoas falam de formas diferentes. Coloque isso em seus personagens para diferenciar os diálogos. Por exemplo: um adolescente de 13 anos se expressa diferentemente de um senhor de 70. Algumas pessoas falam muito, outras, pouco. Diferentes regiões impingem diferentes formas de falar e pode ser que algum de seus personagens tenha algum vício de linguagem, como repetir sempre alguma expressão.

Aprenda a utilizar os silêncios. Um silêncio bem utilizado é um ótimo recurso narrativo. Há situações em que o que NÃO é dito tem mais poder do que o que É dito. Quando um personagem fica sem palavras, se recusa a responder ou mesmo a conversar com alguém, o leitor imediatamente percebe que há alguma situação estranha entre eles. Isso sem que haja necessidade de explicações ou descrições.

Não é necessário reproduzir todas as etapas do diálogo, como os “olás” e os “até logo”. Diálogos devem soar o mais reais possíveis, mas isso não significa que você precisa reproduzir todas as partes de uma conversa. Os “olás” e outras expressões convencionais, que não acrescentam em nada à trama, podem (e devem) ser eliminados. Isso dará mais ritmo ao diálogo.

Coloque seus personagens discordando ou sendo contrariados. Se durante os diálogos seus personagens ficarem concordando entre si, além de não acrescentar nada à história ainda torna a cena chata para o leitor. Os diálogos devem mover a trama para frente, e isso é propiciado pelas contraposições que existem nas pessoas reais. Reproduza-as em sua narrativa.

Ouça as pessoas ao seu redor para saber como elas falam. Quer tornar os seus personagens os mais realísticos possíveis? Então observe como as pessoas interagem na vida real. Quando sair, deixe os fones de ouvido em casa e preste atenção às pessoas conversando ao seu redor. Como os diálogos acontecem? É muito mais comum observarmos as pessoas interrompendo uma as outras do que esperando que acabe para a outra começar a falar.

Exercício: que tal colocar em prática as oito dicas acima? Então escreva uma cena de aproximadamente três páginas apenas com diálogos. Por meio das falas você deve apresentar o cenário, a situação e os próprios personagens. Por exemplo: um homem e uma mulher conversando em um restaurante; o objetivo da mulher é dispensar o homem, mas ele não quer de jeito nenhum terminar o relacionamento.

Bio Gabs

Fonte: Ronize Aline

Anúncios

2 comentários sobre “8 dicas para escrever diálogos melhores

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s