Autopublicação: por onde começar

Posts

A autopublicação vem crescendo muito no Brasil entre os autores iniciantes. Visando a oportunidade de publicarem com uma facilidade e rapidez maiores do que seria com uma editora tradicional, certos autores encaram a estrada cheia de obstáculos que é a da autopublicação: as dificuldades, os custos, a aceitação dos leitores e outros autores. Há quem diz que a autopublicação é uma humilhação, como também há quem diz que a autopublicação é uma conquista, justamente porque o autor conseguiu superar todos os obstáculos dela e publicar o seu livro, além de também estar fazendo sucesso com ele.

Mas entra a questão: se eu quero autopublicar, como eu posso começar?

A autopublicação não é muito diferente de qualquer outro meio de publicação; ele é apenas mais complicado porque o responsável por tudo é você. Mas, da mesma forma, ela segue os mesmos passos de uma publicação tradicional.

O primeiro passo, após finalizar o seu livro, é realizar uma revisão própria no seu livro. O que é uma revisão própria? É a revisão que o próprio autor faz no seu livro, a fim de encontrar pequenos erros gramaticais ou ortográficos, trechos que ficaram a desejar, cortar uma coisa aqui ou ali; ou seja, uma lapidação do seu original. É interessante que você compartilhe ele com outras pessoas (parentes, professores, pessoas que realmente gostem de ler) para que você consiga aperfeiçoar ainda mais o seu livro. Justamente por você estar se autopublicando, você dificilmente (ou de modo quase impossível) vai ter um editor à sua disposição fazendo sugestões de alterações ou cortes. Então, isso tudo é exclusivamente com você.

Após terminar de lapidar o seu livro, você precisa contratar profissionais freelancers do mercado editorial para editar o seu livro para formato digital e/ou impresso. Ao menos que você seja formado em letras, que trabalhe com revisão, ou que seja designer para fazer sua capa e diagramação, sugiro que você não siga a linha do faça-você-mesmo. Por mais que seja bacana você poder falar para alguém “fiz tudo sozinho no meu livro”, geralmente, esses livros são os que menos vendem (para além dos parentes e amigos). Um dos obstáculos da autopublicação é a aceitação dos leitores. Para eles, você é um autor que precisou pagar ou fazer tudo por conta própria para publicar o seu livro, o que significa que seu livro é ruim. Então, se você quer chamar a atenção dos leitores, precisa de um bom serviço editorial para o seu livro. Uma capa bonita, uma diagramação cativante e uma revisão impecável, serviços dignos de uma grande editora. Ah, mas eu não tenho dinheiro. Então faça um cofrinho, economize todo mês ou pare de tomar aquela cerveja no boteco da universidade ou da esquina. Não deixe de contratar o triângulo editorial, que se resume em capa, diagramação e revisão. Não contratar, além do mais, é um dos grandes erros da publicação direta. Justamente por o seu livro ser publicado por você mesmo que ele precisa se destacar e chamar a atenção. Os leitores julgam pela capa. Aceite isso e faça as coisas do jeito certo.

Você também precisará pesquisar sobre os diferentes tipos de autopublicações. Existem três modos de se autopublicar e nos três você precisará desembolsar um dinheiro, então, pesquise qual o mercado perfeito para você.

Primeiro, temos sites especiais de autopublicação como Bookess, Clube de Autores, Amazon, em que você publica gratuitamente no site deles e faz o seu marketing. A publicação com eles é gratuita (mas isso não significa que eles vão fazer os serviços para você!) e quando seu livro é vendido, eles ficam com a parte deles e te pagam os royalties que você deseja receber, o que é estipulado quando você libera seu livro para venda. Os royalties podem ser de um centavo até cem reais; quem manda é você. Mas, caso você queira um exemplar, ou realizar uma noite de lançamento, é tudo com você: você precisará pagar pelos exemplares a preço de custo, ou seja, comprá-los. Nenhuma dessas editoras irá ceder exemplares (a regra escapa para a Amazon, que até o momento, só trabalha com livros digitais). O marketing também é totalmente com você, e geralmente você precisa atingir um limite de royalties para que possa recebê-los.

O segundo, é você publicar através de uma editora que é prestadora de serviços, como, por exemplo, a Multifoco, Dracaena, etc. Se você não quer contratar nenhum profissional ou não encontrou nenhum bom, você pode entrar em contato com essas editoras. Se elas aceitarem publicar seu livro, mediante a pagamento, elas poderão fazer todos os serviços, além também de na maioria das vezes realizarem um marketing básico para que ele venda, em seus sites ou redes sociais, e até mesmo te ajudar com o lançamento. Em alguns casos, essas editoras cobram pelos serviços e por parte da impressão, ou geralmente cobram só a impressão; às vezes também podem te pagar os royalties ou não. Depende muito do seu contrato com elas, portanto, fique atento!

O terceiro modo é você contratar profissionais e ir atrás de uma gráfica para imprimir seus livros ou apenas publicá-los digitalmente. Você terá gasto em cima de gasto. Você precisará contratar os profissionais bons, conferir os arquivos, a qualidade deles, e depois pesquisar preço de gráfica por gráfica; precisará ver a qualidade, os preços do valor unitário do livro, o prazo de entrega, o feedback de outras pessoas que usaram seus serviços, se vale a pena mesmo contratar, o que uma oferece que a outra não, e por aí vai. Uma dica: não vá pelo custo. Busque pelo custo-benefício. Uma gráfica que eu indico é a Letras e Versos, que até hoje foi a única que me apresentou um ótimo orçamento até mesmo para pequenas tiragens e qualidade superior.Livro editado, revisado, bonito e impresso.

O passo agora é fazer o marketing do seu livro. Você precisa fazer o marketing com antecedência, pelo menos, com uns dois ou três meses antes de seu livro estar pronto. Marketing da noite para o dia dificilmente dá sucesso, só em casos muito milagrosos ou de fofoca bem vagabunda da vizinhança. Então, planeje bem seu marketing. Se possível e se couber no seu bolso, contrate uma agência de publicidade ou contrate um designer/publicitário que possa te auxiliar e realizar boas chamadas, ideias e visibilidade para a divulgação eficiente do seu livro. O marketing digital é o que mais cresce atualmente, então apele para ele; mas não se esqueça do marketing tradicional! Panfletos, pôsteres, anúncios ou notícias em jornais são sempre boas escolhas e de muita ajuda. Às vezes aquele seu amigo que tem muitos contatos quase não abre o e-mail, mas nunca larga aquele jornal da cidade, e pode acabar te ajudando a divulgar muito o seu livro. Faça o marketing das duas maneiras, alimentando as duas bases e assim, quando seu livro lançar, ele já vai ter um público esperando ansiosamente por ele. Apele também para Book Tours, envie seu livro para blogs literários. Assim como um comercial de um produto é importante, a resenha é essencial para que as pessoas tenham um feedback do seu livro e se interessem por ele a ponto de quererem comprá-lo.

Também não menos importante, você precisa registrar o seu livro. Alguns sites como a Bookess oferecem o serviço de confecção de ficha catalográfica e ISBN. Não ache que só porque tem um registro na BN que seu livro está totalmente seguro, ou que seu amigo que fez a ficha catalográfica já basta. Todos estes registros são provas autenticadas de que o livro é de sua autoria, e muito necessários na hora de publicar um livro, seja do modo tradicional ou independente.

Caso você queira ver o seu livro em outras estantes e lojas, você precisa então, também, distribui-lo. Converse com gerentes de livrarias, revistarias, lojas que tenham livros relacionados às suas vendas, e veja se você consegue vender ou consignar seu livro em uma delas. Entre em acordo sobre divisão de lucros, formule um controle de royalties entre você e o gerente ou dono da loja específica, vejam qual quantidade é mais adequada e traga os livros!

E aí, gostou? Não deixe de compartilhar!

Se você estiver autopublicando e tiver alguma dúvida, não deixe de comentar! Assim eu ou mais alguém pode te ajudar!

Boa escrita para você!

Bio

Anúncios

2 comentários sobre “Autopublicação: por onde começar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s