A pirataria e a distribuição gratuita, e como isso pode favorecer o autor iniciante

PSD posts dicas

Para o autor, não tem coisa mais chata do que, depois de passar um tempo gigante escrevendo o livro, gastar uma nota com serviços editoriais e impressão do livro, e poucos dias depois de lançar o livro, ver que ele foi pirateado por algum site de distribuição gratuita de livros digitais.

Alguns dizem que a solução é processar quem pirateou e cobrar uma grana da pessoa que ninguém mais vai piratear o seu livro. Outros, dizem que você precisa desapegar e deixar por assim mesmo, porque nenhuma atitude que você tomar vai resolver de verdade alguma coisa. Afinal, seu livro já vai estar na mão de uma penca de pessoas e para eles compartilharem entre si, sem mais ninguém saber, é muito fácil.

Eu sou uma das pessoas que não concorda com a pirataria. Que se eu ver que alguém pirateou o meu livro, eu certamente vou atrás da pessoa e vou exigir algo dela. Eu entendo que a pirataria está presente nos dias de hoje, que em algumas vezes antes mesmo de um filme ser lançado, ele já está rodando em torrents da internet e tudo mais. Por mais que para o lado cinematográfico e musical da coisa tudo esteja bem fora dos eixos e até mesmo descontrolado no que diz respeito a pirataria, acredito que na questão dos livros pode haver o que se fazer a respeito dos responsáveis pela pirataria de um livro.

Entretanto, eu concordo com a distribuição gratuita feita pelo autor. E não, isso não é a mesma coisa que a pirataria. Pirataria é quando alguém, que não tem nenhum direito sobre a obra do seu livro, disponibiliza ele gratuitamente sem sua autorização. A distribuição gratuita é quando você faz isso, alegando consentir em distribuir essa obra na internet, não como pirata, mas como uma versão digital sem custos do seu livro.

Uma coisa que a pirataria me ensinou é que dificilmente conseguimos parar com os compartilhamentos da sua obra. Até onde sabemos, não tem exatamente como fazer isso. A obra já vazou, já deve estar na mão de pelo menos meia dúzia, e para eles compartilharem com mais não custa ou demora muito. Aprendi também que, geralmente, a qualidade do arquivo pirateado pode nem ser tão bom quanto o do arquivo original. Mas tem gente que não pensa nisso e julga os erros de português no arquivo pirata é o mesmo do original e acaba julgando a obra pela falha daquele que fez o arquivo vazar.

Porém, uma coisa que a pirataria me ensinou também foi que mais pessoas têm acesso ao meu livro. Por mais que as pessoas que estão lendo o meu livro pirateado, certamente, não estão pagando nada por isso, há uma chance de, se a pessoa gostar, ela vir atrás e comprar o meu livro original.

Com esse pensamento e uma caixa com vinte livros que sobraram do lançamento de dois anos atrás para vender, eu fiz uma versão em ePUB do meu livro, Demoníaco, para distribuição gratuita. Coloquei um aviso na primeira página do arquivo sobre ele ter sido distribuído gratuitamente pela autora, afirmando que eu consentia com isso. Coloquei na Amazon e mandei para um site de distribuição. O resultado foi alguns leitores me procurando, poucos dias depois, solicitando contato para comprar a versão física do meu livro. Para quem não estava conseguindo vender há algum tempo, eu acabei ficando no lucro.

Eu acredito que autores que se lançaram agora, que ainda não fizeram nome no mercado, de alguma forma precisam se sujeitar a distribuir o seu livro gratuitamente. Não estou concordando com a pirataria ou apoiando a prática, estou concordando que o autor deverá fazer isso por conta própria. Colocar por um determinado tempo ele gratuitamente na Amazon, por exemplo.

O que acontece, é que muito dificilmente um leitor comprará um livro que foi lançado agora, de um autor desconhecido e com poucas resenhas, ainda mais se o livro digital custar mais do que três reais e o livro físico quase ou mais do que trinta. Eu mesma fico hesitante em comprar livros de autores desconhecidos e sem resenhas ou indicações. Eu sempre fico pensando uma dezena de vezes se vale a pena investir dinheiro naquele livro que nem sei se vou gostar, que não obtive outras opiniões a respeito dele, e mesmo se colocá-lo no carrinho, vou pensar mais uma penca de vezes se vale a pena e se não quero outro livro com um valor semelhante ou menor. Outros leitores pensam da mesma forma. Isso acontece porque alguns autores nacionais estão com a imagem manchada por causa de erros e falta de originalidade daqueles que fazem mais sucesso, então os leitores julgam um grupo inteiro por uma falha de meia dúzia.

Eu acredito que, se você é um autor desconhecido independente e quer ser lido e reconhecido, você precisará fazer alguns sacrifícios. Seja desembolsar quinhentos reais por uma capa ou dois mil em uma revisão, e no fim, acabar disponibilizando seu livro gratuitamente depois. Por mais que seu trabalho como autor tenha sido árduo, você ainda é um Zé e muita gente não vai dar trinta reais beijados para você sem te conhecer ou confiar no seu trabalho. A única coisa que você vai tirar disso, é se a pessoa pagar alto e ainda não gostar do seu livro por N motivos. Aí, você senta e se segura, porque a resenha dessa pessoa provavelmente vai ser a pior que você vai ouvir. Afinal, você a fez gastar trinta reais, um dinheiro que ela poderia, na opinião dela, gastado de uma maneira melhor e ela gastou com um livro de um desconhecido que ela nem gostou. Te ajudou a vender? Ajudou. Você ganhou um troco. Mas ao mesmo tempo, é provável que você fique um bom tempo sem vender nada. Resenhas negativas geralmente pesam muito mais que as positivas e fazem as pessoas titubearem na hora de comprar um livro. O seu livro.

Essa é a lição que você pode tirar da pirataria e distribuição gratuitas. Sobre a pirataria, pouco se pode fazer se você não sabe qual é a raiz do negócio. E quanto mais você tenta barrar, mais as pessoas vão dificultar para você. Então, se acontecer, não brigue — muito. É difícil? É. Você gastou tempo, paciência e dinheiro trabalhando naquele livro. Mas pense que, por mais que agora você não esteja ganhando um centavo com cada leitura que seu livro está recebendo, você pode ganhar depois e conquistar muitos fãs se a sua história agradar a eles.

O mais fácil que você pode fazer, é distribuir sua obra em formato digital gratuitamente você mesmo. Muito provavelmente, dessa forma, você conseguirá uma margem de fãs e leitores muito maior do que você tinha quando apenas se limitava a vender.

E aí? O que achou? Não deixe de comentar e compartilhar!

Boa escrita para você!

Bio Gabs

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s